Games

Review: Far Cry 4

Chegou a hora de falarmos de Far Cry 4: um novo game da icônica franquia de mundo aberto, que chegou há mais de 10 anos com cenários paradisíacos. Disponível para PlayStation 4, Xbox One, PlayStation 3, Xbox 360 e PC, o quarto game da franquia chega com uma missão previsível: superar o seu antecessor, o Far Cry 3, considerado o melhor jogo de tiro em primeira pessoa de 2012. Confira nosso review na íntegra! 🙂

Far Cry 4 Review Xbox One
Fonte da imagem: Ubisoft

Nos primeiros minutos de jogo, conseguimos ver nitidamente que a Ubisoft Montreal caprichou em grandes detalhes do fantástico mundo de Kyrat, um paraíso vertical do Himalaia e lar de Pagan Min, um déspota que, apesar de utilizar um traje rosa que aparentemente é inofensivo, Pagan Min possui o hobby de matar e não admite ser contrariado por ninguém.

O protagonista de Far Cry 4 é o Ajay Ghale, um jovem nativo de Kyrat que retorna à sua terra para realizar com êxito o último desejo de sua falecida mãe: levar as cinzas até uma região sagrada para a execução de um tradicional ritual. Entretanto, Ajay Ghale não esperava uma recepção tão calorosa, literalmente.

Na verdade, calorosa até demais para Ajay Ghale, pois o nosso herói é recebido com granadas, coquetéis molotov e flechas de diversos caçadores. De antemão, Ajay Ghale já sabia que acabaria encontrando uma guerra local iniciada pelo Exército Real, fruto de um regime autoritário de Kyrat.

Far Cry 4 Review PlayStation 4
Fonte da imagem: Ubisoft

Com o passar do tempo, o personagem acaba descobrindo que seu pai foi o fundador oficial do Caminho Dourado, um movimento que pretende exterminar o regime ditatorial que assola a região de Kyrat. Em termos de comparação, a história é aparentemente bem mais densa do que a trama de seu antecessor, o Far Cry 3, mas a falta de carisma dos personagens subtrai o potencial da trama.

Para entender melhor, podemos utilizar como exemplo o Ajay Ghale, que possui inúmeros diálogos que envolvem o rapaz ao mundo de Kyrat, mais sem fidelidade final. Por mais incrível que seja, o enredo mais envolvente da trama são interpretados por Pagan Min. Isso porque, o jeito sádico do vilão, aliado ao excelente trabalho de dublagem, conseguiu elevar a qualidade narrativa do personagem, agregando qualidade na trama.

Far Cry 4 Análise
Fonte da imagem: Ubisoft

Todo o mapa de Kyrat é único. Fica até difícil recordar de algum outro título que conseguiu abordar tradições do hinduísmo e budismo com tanta competência. A partir do momento em que você chega ao paraíso fictício de Far Cry 4, não há meditação budista que o faça ir embora tão cedo do enorme mapa.

Seguindo rigorosamente a fórmula que consagrou (e muito!) Far Cry 3, o mais novo game da adorada franquia “Far Cry” oferece um mapa bem imersivo e explorável, com uma diversidade étnica de encher completamente os olhos e uma fauna que representa muito bem o sul fictício da Ásia.

De uma maneira geral, o game está super recheado de cadeias montanhosas cobertas de neve, planícies constituídas por belíssimos rios e florestas exuberantes que nos confirma nitidamente que Far Cry 4 é o melhor jogo da franquia já feito pela Ubisoft.

Far Cry 4 PC Review
Fonte da imagem: Ubisoft

Ainda que o modo de exploração presente em Far Cry 4 seja muito semelhante com a de seu antecessor, o Himalaia é de longe muito maior e mais convidativo a todos os tipos de jogadores. Isso porque existem inúmeras atividades acontecendo ao mesmo tempo e muitas missões e objetivos pelo imenso mapa de Kyrat.

Durante o game, é bem complicado focar exclusivamente nas missões do modo história, já que você certamente vai encontrar a tradicional e conhecida vida selvagem pelo caminho, além das armadilhas armadas de Pagan Min.

Um dos principais atrativos de Far Cry 4 é que Kyrat é um mundo aberto e vasto. Ainda sim, Far Cry 4 continua trazendo a liberdade suficiente para que o jogador elabore as próprias estratégias de ataque, o que é um grande ponto positivo.

Far Cry 4 Kyrat Mapa
Fonte da imagem: Ubisoft

A quantidade de tarefas variadas em Far Cry 4 também surpreende. Como presente em Far Cry 3, você terá que esfolar peles de animais para melhorar equipamentos, hackear torres para mapear novas áreas e, é claro, remover todas as centenas de autopropagandas de Pagan Min espalhadas pelo gigantesco mapa de Kyrat.

Para ajuda-lo a lidar com a imersiva verticalidade do jogo, agora há um girocóptero feito para agilizar a locomoção de um ponto ao outro. De fato, ele é uma excelente ajuda em diversos momentos do jogo, principalmente na hora que você for hackear as torres. Outra novidade fica por conta do arpéu, um gancho de ferro que facilita bastante a vida do player, já que consegue por vez escalar montanhas de forma bem rápida.

Far Cry 4 Gameplay
Fonte da imagem: Ubisoft

Agora vamos falar de modo “Multiplayer”. O modo co-op de Far Cry 4 permite que você e outro amigo sejam capazes tocar o terror (literalmente) no Himalaia. Ao lado de outro jogador, a diversão fica ainda mais evidente, visto que é preciso aliar os seus padrões estratégicos com os de outros usuários para vencer desafios diversos.

Agora, tratando-se do multiplayer competitivo, é aí que a coisa fica séria. O título oferece três modos diferentes, que proporcionam batalhas assimétricas entre guerreiros Rakshasa e patrulheiros do Caminho Real. Por outro lado, enquanto o time de rebeldes pode desfrutar de um arsenal pesado de armas, a equipe Rakshasa consegue invocar diversas feras e utilizar o arco como principal instrumento de extermínio letal.

Nossa Opinião
  • Gráficos - 10/10
    10/10
  • Interface - 10/10
    10/10
  • Jogabilidade - 9.1/10
    9.1/10
  • Desempenho - 10/10
    10/10
  • Funcionalidades - 9.0/10
    9.0/10

Conclusão

Far Cry 4 mostra todo o seu potencial e mundo aberto desde a primeira jogatina. Ele consegue manter todos os elementos elogiados que consagraram o Far Cry, porém incorpora novidades significativas ao gigante mundo aberto, como ambientes diversos e uma temática mística envolvente e cativante.

Por outro lado, é bem verdade que a jornada de Ajay Ghale transmite uma sensação de já ter vivido uma situação similar (caso de Far Cry 3), mas ainda assim continua sendo divertida e agradável jogar o game. O enredo poderia ser um pouco melhor, mais é aceitável e interessante.

Para comprar, clique em nossa loja abaixo:

RecantoShop

9.6/10
  • Joseph Michael

    Interessante…

  • Pedro Gouvea

    Eu gostei bastante do game!!!! 😀

Games
@tfxbrasil

Tenho 18 anos, Fundador & CEO do TFX Startup, uma empresa com produtos, serviços e projetos inovadores. Meu primeiro empreendimento foi aos 10 anos utilizando conexão dial-up (discada).

Veja também outras matérias relacionadas a Games:

Review: Forza Motorsport 7

Juan de Souza03/10/2017

Review: Cuphead

Juan de Souza30/09/2017

Review: Uncharted: The Lost Legacy

Juan de Souza25/08/2017

Review: Crash Bandicoot N. Sane Trilogy

Juan de Souza04/07/2017

Review: Carros 3: Correndo para Vencer

Juan de Souza22/06/2017

Os 8 bugs mais esquisitos da história dos games

Juan de Souza12/06/2017