Games

Review: Yoshi’s Woolly World

Recentemente, durante a E3 desse ano, a Nintendo anunciou oficialmente o lançamento de Yoshi’s Woolly World, um novo game estrelado por Yoshi, o companheiro saltador do Mario. O game traz o protagonista principal estilizado em forma de boneco de lã (sim!). O personagem utiliza os poderes do novelo para passar obstáculos e enfrentar os inimigos. Será que Yoshi’s Woolly World consegue se destacar? Descubra em nossa análise! 🙂

Análise Yoshi's Woolly World
Fonte da imagem: Nintendo Everything

Yoshi’s Woolly World utiliza o modelo já conhecido da Nintendo, onde Yoshi é o protagonista principal, mais concretamente da franquia Yoshi’s Island. Desde a habilidade de transformar inimigos em objetos de arremesso, neste caso, novelos de lã, até ao salto flutuante para alcançar áreas mais difíceis, Woolly World trata-se de uma réplica aperfeiçoada e temática da série. O resultado do esforço conjunto entre a produtora e Tezuka está bem evidente no produto final.

As técnicas e movimentos de Yoshi e a estética de lã estão em uma sintonia perfeita e dotam este novo mundo de tranquilidade, doçura e ternura dificilmente igualável. O projeto acaba por não prejudicar o jogador não “hardcore,” baseando-se mais na experiência de exploração e surpresas diversas que um mundo desta “fofura” pode esconder. A dificuldade pode ainda ser mais simplificada (literalmente), através do Mellow Mode que pode ser ativado a qualquer altura do jogo, dotando o pequeno Yoshi de asas, numa troca pelo seu salto flutuante.

Wii U Yoshi's Woolly World Review
Fonte da imagem: Nintendo World Report

No entanto, a destituição da dificuldade nos moldes tradicionais não implica numa ausência de desafio. Embora assente num jogo acessível, a ampliação da exploração do cenário através de caminhos escondidos e recolha de vários colecionáveis torna a experiência estimulante e, no final, recompensadora.

Aliado a Yoshi temos um contador de vida que é preenchido através de corações espalhados pelo cenário, fazendo também parte dos colecionáveis, que reduz consoante os sucessivos embates nos inimigos, levando a uma interrupção no progresso com o habitual regresso a um ponto mais atrás do mapa.

Contrariamente ao que acontece em Kirby’s Epic Yarn onde a pequena bola rosa é transformada em lã, Yoshi vive num mundo feito totalmente por esse mesmo tecido, juntamente com os seus módulos variados, até que o conselheiro de Bowser, Kamek, invade a pacífica terra e decide transformar Yoshi e seus amigos em pedaços de lã, conseguindo as versões verde e vermelha escaparem ilesos à maldade do magickoopa.

Análise Yoshi's Woolly World Wii U
Fonte da imagem: ShopTo

Como citado anteriormente, Yoshi’s Woolly World é bastante fiel à série Yoshi’s Island, nos mapas de Woolly World, Yoshi terá de completar os mais diversos e divertidos desafios para poder progredir e completar cada um dos mapas que estão disponíveis. Cada mundo tem os chamados “bosses”, inimigos transformados em ameças maiores por Kamek.

O interessante é que, alguns dos cenários estarão apenas disponíveis somente após descobrir uma quantidade pré-definida de flores, escondidas em cada dos restantes. Aliás, só quando o player recolher tudo o que há a descobrir em cada nível é que estará apto a desbloquear tudo “unlock all”. De antemão, vale lembrar que, em Yoshy’s Woolly World, a variedade não é pouca.

Resenha Yoshi's Woolly World Nintendo
Fonte da imagem: ShopTo

A exploração dos mapas de Woolly World é algo considerado como fundamental para a recolha de colecionáveis. Cada canto é um possível esconderijo para um colecionável, onde teremos de lançar a longa língua de Yoshi para desatar um laço, por exemplo. Todo o cenário é passível de interação, pelo que qualquer desatenção ou não exploração poderá significar um objeto deixado para trás.

Outro aspecto bem relevante, é a possibilidade de Yoshi transformar-se em determinados veículos e/ou máquinas, tais como uma escavadora e um motociclo, numa espécie de Bônus que ocorre a meio de alguns níveis. Mais do que um simples Bônus, é imperativo concluir esse Bônus com sucesso para finalizar o nível. Se por algum motivo, não conseguir terminar, você terá um “passaporte carimbado” para voltar ao início.

Yoshi’s Woolly World pode ser jogado com mais de um jogador através do modo co-op, selecionado antes de iniciar cada um dos níveis em si. Como o próprio nome indica, trata-se de uma experiência diferenciada, isto é, em conjunto pelos traços relaxantes de lã e esponja. Nesse caso, ambos compartilham o mesmo ecrã, sem divisões, tornando a exploração mais fácil e, é claro, divertida.

Game Yoshi's Woolly World para Nintendo Wii U
Fonte da imagem: WCCFtech

Por outro lado, as tradicionais figuras colecionáveis da companhia, os amiibos, permitem adicionar novos padrões ao Yoshi. Certo é que nem todas as figuras têm o seu próprio padrão. As restantes dão aos jogadores a oportunidade única de jogar com um Yoshi com as cores de Mario, Donkey Kong, Link, entre outras figuras compatíveis.

Fonte das imagens: Nintendo

Agora, as figuras lançadas especialmente para o novo título, os Yoshi’s feitos de lã, permitem também que um segundo dinossauro entre em qualquer altura no cenário para lhe proporcionar uma experiência bem semelhante ao que acontece no modo co-op, com a ligeira diferença de não necessitar de um segundo player.

Nossa Opinião
  • Gráficos - 9.2/10
    9.2/10
  • Interface - 9/10
    9/10
  • Jogabilidade - 9.5/10
    9.5/10
  • Desempenho - 10/10
    10/10
  • Funcionalidades - 9/10
    9/10

Conclusão

Yoshi's Woolly World é um game de gênero clássico de aventura marcado pelo cuidadoso design, recheado de diversas surpresas em várias fases. Quem já jogou Yoshi's Island, não terá dificuldades em adaptar-se aos respectivos controles e objetivos do jogo.

Com um nível de dificuldade mediano, ainda que desafiante, Woolly World possui um "foco" na exploração divertida, repleto de ternura que permite juntar, não só os veteranos, mas também os que pela primeira vez experimentam um game de plataforma, onde os objetivos propostos são implementados na perfeição, com qualidade Nintendo.

Infelizmente, o game não estará disponível no Brasil.

9.3/10

Imagem: Nintendo

  • Pedro Gouvea

    Jogo iraaaadoooooooo! Uma pena , realmente, que não chegará ao Brasil…

    #PoxaNintendo #PoxaBrasil

Games
@tfxbrasil

Tenho 18 anos, Fundador & CEO do TFX Startup, uma empresa com produtos, serviços e projetos inovadores. Meu primeiro empreendimento foi aos 10 anos utilizando conexão dial-up (discada).

Veja também outras matérias relacionadas a Games:

Review: Assassin’s Creed Origins

Juan de Souza06/11/2017

Review: Super Mario Odyssey

Juan de Souza27/10/2017

Review: Forza Motorsport 7

Juan de Souza03/10/2017

Review: Cuphead

Juan de Souza30/09/2017

Review: Uncharted: The Lost Legacy

Juan de Souza25/08/2017

Review: Crash Bandicoot N. Sane Trilogy

Juan de Souza04/07/2017