Cinema

Grandes Filmes: Cães de Aluguel

(Em inglês) “Reservoir Dogs” foi o primeiro filme dirigido e escrito por Quentin Tarantino, esse que nunca estudou ou cursou nenhum tipo de estudo relacionado ao cinema, apenas viu milhares e milhares de filmes, se transformando em uma enciclopédia cinematográfica, com a capacidade de juntar os melhores pontos de diferentes filmes em um só.

Filme Cães de Aluguel
Fonte da imagem: The Phat Startup

Quentin ganhou dinheiro para este longa vendendo dois roteiros, um para Oliver Stone, que fez o filme “Assassinos por Natureza” (“Natural Born Kilers”) e outro para, Tony Scott que fez “Amor à Queima Roupa” (“True Romance”). Isso gerou o orçamento grande suficiente para disponibilizar sua vaga como diretor para sua próxima ideia.

“Cães de Aluguel” mostra um assalto à uma joalheria que deu errado. Os assaltantes foram dados codinomes para comunicarem entre si, os nomes variam entre Mr. White (Harvey Kietel), Mr. Blue (Edward Bunker), Mr. Blonde (Michael Madsen), Mr. Brown (Quentin Tarantino), Mr. Orange (Tim Roth) e Mr. Pink (Steve Buscemi). Além de ter dois outros personagens que organizaram o assalto o mafioso Joe Cabot (Lawrence Tierney) e seu filho “Nice Guy” Eddie (Chris Penn).

Filme Cães de Aluguel
Fonte da imagem: YoungCinemaBuffs

Um dos pontos altos do filme, é que nunca é mostrado o assalto de fato, apenas o antes e o depois do assalto, exibindo como os membros principais do grupo entraram e como cada um chegou ao seu fim. O longa ainda impressiona hoje com atuações incríveis, uma trilha sonora espetacular, uma direção de excelente qualidade e um roteiro muito bem escrito, tornando-se assim um filme obrigatório para qualquer fã do Tarantino.

E você, o que acha do filme? Compartilhe sua opinião conosco! 🙂

Imagem: The A.V. Club

  • Pedro Gouvea

    Perfeito post!!

  • Marcelly Custodio

    Oi Rafael, td bem?
    Curti o post, muito bom mesmo!!

    Esse filme de com o Tarantino é bem legal. Cada personagem tem o seu jeito, história e personalidade, e isso é bem representado no filme. Além disso, se trata deles lidando com os acontecimentos depois de um “trabalho”, ao meu ver é mais a forma que eles lidam com tudo do que o ocorrido em si.
    A história contada ganha muito através de coisas boas e excepcionais, como, por exemplo, os bons diálogos (com 272 “Fucks”) e, dos acontecimentos serem mostrados aos poucos e por várias visões diferentes. O diretor é também um dos atores, que atua num excelente papel, por sinal.

    Como esse filme não é de minha época, kkkkk, considerando que tenho 16 anos, hehe, assisti no netflix, e, o mesmo está com 3,5 estrelas, achei bem estranho mas assisti assim mesmo… O resultado foi legal, eu daria 4.1… E voce^, Rafael Bastos?

    Beijos,
    Marcelly.

    • As vezes o Netflix bota estrelas dependo do seu gosto de filmes, logo dependendo dos filmes que você coloca no “My List” ou os que você ja viu e deu um rate alto ou baixo, as estrelas do netflix são alteradas. Mas enfim, concordo Marcelly, o filme é muito bom, só evitei aprofundar mais no post acima para evitar spoilers.

Cinema

Sócio da Aibu's Films, escrevo para o site e sou estudante no Ensino Médio.

Veja também outras matérias relacionadas a Cinema:

Crítica: Moana

Juan de Souza06/01/2017

Crítica: Rogue One – Uma História Star Wars

Juan de Souza17/12/2016

Curiosidade: As cenas reutilizadas da Disney

Juan de Souza18/10/2016

Crítica: Meu Amigo, o Dragão

Juan de Souza02/10/2016

Filmes que todo empreendedor deveria assistir no Netflix

Juan de Souza14/08/2016

Crítica: Esquadrão Suicida

Juan de Souza05/08/2016