Games

Review: Until Dawn

Lançado em Agosto, Until Dawn (até o amanhecer) trata de um game em 3ª pessoa do gênero survival horror, exclusivo de PS4, no qual possui enredo bem construído tanto em termos de detalhamentos físicos quanto contextuais. Oferece uma experiência única para aqueles que perseguem aventuras, mistérios e suspense. Será que o novo game, da Supermassive Games, conseguiu conquistar o respeito da comunidade gamer?

Análise Until Dawn
Fonte da imagem: USgamer

A trama é dividida em 10 capítulos, cada um com aproximadamente 1 hora de duração, de modo que se correlaciona diretamente com o tempo em que se passa o game (a noite começa as 19:00 e o amanhecer as 7:00). O enredo é simples. Um grupo de amigos realiza uma viagem para uma montanha, pertencente à família Washington, onde problemas internos ocorrem e do mesmo vão surgindo vários outros imprevistos mortais e misteriosos. Integrantes vão desaparecendo, policiais no rádio dizendo que possui um assassino a solta na montanha causa maior tumulto e medo a aqueles que se situam no local. Os primeiros capítulos focam no desenvolvimento da relação entre os protagonistas, enquanto os demais enfatizam o suspense de desvendar todos os mistérios que ocorreram e vem ocorrendo desde então na montanha.

Análise Until Dawn
Fonte da imagem: TechTudo

Os personagens são muito bem construídos e explorados. O nível de detalhamento gráfico e das personalidades foi trabalhado muito bem orbitado à atmosfera de terror e clichê que o game oferece. Tem-se no grupo integrantes medrosos, maduros, engraçados, fortes, além de outras características que alimentam o espírito jovem e fazem com que o jogador se prenda a história e se indentifique com os personagens.

A mecânica de jogabilidade merece destaque por diferenciar-se dos demais games do mesmo gênero. Baseia-se no “quick time event”, onde é requerido do jogador reflexos de apertar o botão certo, na hora certa e no tempo certo. Junto dessa pressão de ter de acertar as combinações, o game possui o chamado “efeito borboleta”, na qual uma ação realizada levará a uma consequência. Porém, a maioria das decisões durante a trama não ocasionam mudanças primordiais ou nem alteram a mesma, ao decorrer do game muitas coisas se repetem mesmo tomando um outro caminho. A qualidade gráfica é incrível (realizada através de captura de movimento) digna de ser denominada de próxima geração. A dublagem foi um ponto fraco, vozes que não combinavam com os personagens, algumas vezes não tinha um equilibrio entre a expressão e o grito/fala do(a) personagem.

Análise Until Dawn
Fonte da imagem: Polygon

Outro ponto forte foi a atmosfera de terror que os produtores conseguiram trazer a tona. Acompanhada da diversificação de ambientes (chalés, teleféricos, minas) estreitos, escuros e muito bem detalhados (para trazer um sentimento de desconforto, medo, claustrofobia) a trilha sonora causa forte impacto ao vagar por todos eventos presentes no game.

Until Dawn proporciona horas de jogatina seguido de mistérios, suspenses e forte atração/conexão com os personagens, que mantém qualquer um que curte resolver mistérios querendo completar o game no mesmo dia. Não vale a pena num game como este e outros estar ciente dos acontecimentos futuros (spoilers). Jogue por si mesmo caso curta o clima de suspense com um enredo e atmosfera atrativa, misteriosa, curiosa/viciante.

Nossa Opinião
  • Jogabilidade - 9.6/10
    9.6/10
  • Gráficos - 9.2/10
    9.2/10
  • Entretenimento - 9.5/10
    9.5/10
  • Dublagem - 6.3/10
    6.3/10
  • Direção - 8.8/10
    8.8/10
8.7/10

Imagem: Lunáticos Games

  • Lucas Andrade

    Mt foda esse jogo. Se não me engano amigo, ele é um dos mais visualizados do mês de agosto desse ano no YouTube, certo? Valeu! Quando sai um próximo review?

Games

Sou do Rio de Janeiro, fanático por games, tecnologia em geral desde pequeno, além de filmes e matemática.

Veja também outras matérias relacionadas a Games:

Review: Uncharted: The Lost Legacy

Juan de Souza25/08/2017

Review: Crash Bandicoot N. Sane Trilogy

Juan de Souza04/07/2017

Review: Carros 3: Correndo para Vencer

Juan de Souza22/06/2017

Os 8 bugs mais esquisitos da história dos games

Juan de Souza12/06/2017

Os maiores clássicos do Super Nintendo

Juan de Souza01/06/2017

The Legend of Zelda: veja as curiosidades

Juan de Souza19/05/2017