Cinema

Nostalgia: A Espada Era a Lei

“A Espada Era a Lei” é um filme épico do gênero animação produzido pela Walt Disney em 1963, baseado no livro de 1938 de mesmo nome do autor inglês T.H. White. O filme se trata de uma animação dos estúdios Disney e foi lançado nos cinemas em 25 de Dezembro de 1963. Foi dirigido por Wolfgang Reitherman e produzido por Walt Disney. Relembre esses momentos em nosso novo post nostálgico!

Nostalgia A Espada Era a Lei
Fonte da imagem: Disney Wiki

O filme é sensacional e se baseia em fatos acompanhado do destino. Em “A Espada Era a Lei”, quem conseguisse tirar uma espada mágica encravada em uma pedra, seria coroado rei da Inglaterra. O esperto garoto Arthur, que desconhece a lenda, trabalha como ajudante em um castelo e sonha em se tornar um cavaleiro. Entretanto, o Mago Merlin que vive na floresta, conhece o futuro e sabe que Arthur será o rei.

Dessa forma, ele se muda para uma torre do castelo (caindo aos pedaços) juntamente com seu fiel e engraçado assistente, a coruja Arquimedes, e atribui para si a missão de dar uma formação escolar digna ao Arthur. Um pouco confuso, Merlin começa a falar de coisas e pessoas que, de fato, ainda não existem. As suas melhores aulas são quando transforma Arthur em diferentes animais, como um esquilo ou um peixe.

Durante essas aulas na floresta, ambos acabam chamando a atenção de uma bruxa má, a Madame Min. Com isso, a Madame Min tenta impressionar Arthur e humilhar Merlin, o desafiando para um duelo de magia.

A Espada Era a Lei Curiosidade
Fonte da imagem: Disney Wiki

Contudo, o melhor do filme é mesmo o Sr. Merlin. Ele é o responsável pelas lições valiosas para o futuro Arthur em meio a vários ataques de fúria, engraçadas na maioria das vezes. Merlin é temperamental, se manda para Bermudas no meio do filme, mas ainda assim mantêm uma aura de sabedoria. Sempre ajudado por sua coruja, Arquimedes (vivem em constante conflito), ele tenta convencer Arthur da importância do estudo e da aquisição de conhecimento.

O filme segue diversos clichés, sequencialmente. Arthur é um jovem de coração bom que sofre maus tratos, Merlin é o bruxo sábio e excêntrico (literalmente), Madame Mim é a bruxa má que, no final, é vítima de sua própria “esperteza”, Sir Kay e Sir Ector que são os homens que só enxergam o próprio umbigo. Mas não há o que questionar, pois o roteiro faz com que esses clichés funcionem e que a narrativa faça total sentido. Clichés, quando bem utilizados, afinal, são legais.

Vale lembrar que, esse filme possui uma das cenas mais hilárias de toda a história dos filmes da Walt Disney: o duelo mágico entre Merlin e Madame Mim, que ocorre logo no final. Até quem nunca assistiu “A Espada Era a Lei”, já deve ter visto essa cena em algum lugar, mas de outra forma.

“A Espada Era a Lei” traz excelentes memórias e é com certeza um dos melhores filmes já produzidos pela Walt Disney. A versão em VHS saiu em 1993 e quem foi criança na década de 90, com certeza vai se lembrar da fita com as vozes dos dubladores clássicos.

E você, o que acha de “A Espada Era a Lei”? Compartilhe a sua opinião conosco!

Fonte: Disney Wiki
Imagem: AdoroCinema

Cinema
@tfxbrasil

Meu nome é Juan de Souza, tenho 17 anos de idade, sou o Fundador e CEO do TFX Startup, uma startup com serviços e projetos inovadores, com o foco no Brasil e em outros países da América.

Veja também outras matérias relacionadas a Cinema:

Crítica: Moana

Juan de Souza06/01/2017

Crítica: Rogue One – Uma História Star Wars

Juan de Souza17/12/2016

Curiosidade: As cenas reutilizadas da Disney

Juan de Souza18/10/2016

Crítica: Meu Amigo, o Dragão

Juan de Souza02/10/2016

Filmes que todo empreendedor deveria assistir no Netflix

Juan de Souza14/08/2016

Crítica: Esquadrão Suicida

Juan de Souza05/08/2016