Games

Nostalgia: Disney’s Donald Duck: Goin’ Quackers

Donald Duck: Goin’ Quackers, um clássico que marcou muito minha infância no PlayStation One, é um game de plataforma desenvolvido pela tradicional Disney Interactive e publicado pela Ubisoft Montreal para Windows(!) e vários consoles, incluindo, o PlayStation One. O game é completamente diferente de qualquer outro da época, e marcou como um dos mais criativos da Disney. Relembre esse clássico!

Game Disney's Donald Duck: Goin' Quackers Nostalgia
Fonte da imagem: Critical Hits

Em termos de comparação, a jogabilidade do game é semelhante com a de Crash Bandicoot (eis aqui outra nostalgia). As fases alternam entre a perspectiva de 2D e 3D. A história é focada em Pato Donald em sua aventura de salvar Margarida do malvado feiticeiro Merlock.

O jogo recebeu críticas razoáveis para positivas, com os críticos elogiando a trilha sonora, os cenários e animações, mas criticando sua curta duração, e o fato de ser, principalmente, para o público mais infantil. O game marca por ser um dos últimos jogos criados para o Nintendo 64, e por ser um dos títulos de lançamento do PlayStation 2.

A jogabilidade do game é bem semelhante com a de Crash Bandicoot, como citado anteriormente, fazendo com que o player passe por diversos cenários dentro de 24 fases em 4 salas de teletransporte distintas, das quais teletransporta você para as fases do game. Ao todo, são 4 salas: os de uma floresta, uma cidade (conhecida como “Duckburg“), o antigo Egito, e uma casa assombrada.

Game Disney's Donald Duck: Goin' Quackers Nostalgia
Fonte da imagem: Critical Hits

Com isso, o Donald deve acabar com vários inimigos e destruir diversos obstáculos no decorrer das fases, para que no final, possa derrotar os chefes de cada uma das salas individuais. Há também fases bônus, das quais Pato Donald deve ultrapassar um urso, um carro, uma mão desmembrada e uma estátua Moai. A perspectiva do game muda de 2D para uma perspectiva 3D.

O player possui um número bem limitado de vidas que, podem ser aumentadas descobrindo alguns itens especiais. Cada vida lhe garante a oportunidade a Donald ser tocado duas vezes pelo inimigo; a primeira vez que isso acontece, ele fica irritado, e no mesmo instante, fica frenético e invencível por alguns momentos; na segunda vez, ele perde uma vida. Além disso, Donald pode vestir algumas roupas, sendo que cada uma delas possui uma animação única quando se está parado, vale a pena conferir.

O game começa com Pato Donald, o Professor Pardal e Gastão assistindo a repórter Margarida em sua descoberta do misterioso templo do malvado feiticeiro Merlock. Enquanto ela conta a história, é raptada por Merlock – um grande inimigo do Pato Donald. Com isso, Gastão, afirma que vai encontrá-la primeiro que Donald, usando a nova invenção do Professor Pardal, um “sistema de teletransporte por tubo“.

Disney's Donald Duck: Goin' Quackers Nostalgia
Fonte da imagem: Critical Hits

No entanto, a máquina do professor Pardal não possui o poder suficiente para colocá-los no templo de uma vez, e para fazer essa funcionar. Com isso, Donald deve embarcar em uma aventura para restaurar o poder da máquina. Durante essa aventura, ele deve competir com Gastão, revertendo o feitiço que Merlock colocou nos brinquedos, além é claro, de derrotar vários chefes, incluindo a Maga Patalójika e os Irmãos Metralha.

E você, o que acha do game? Compartilhe a sua opinião conosco!

Fonte: IGN, Metacritic
Imagem: PlayStation

Games
@tfxbrasil

Tenho 18 anos, Fundador & CEO do TFX Startup, uma empresa com produtos, serviços e projetos inovadores. Meu primeiro empreendimento foi aos 10 anos utilizando conexão dial-up (discada).

Veja também outras matérias relacionadas a Games:

Review: Uncharted: The Lost Legacy

Juan de Souza25/08/2017

Review: Crash Bandicoot N. Sane Trilogy

Juan de Souza04/07/2017

Review: Carros 3: Correndo para Vencer

Juan de Souza22/06/2017

Os 8 bugs mais esquisitos da história dos games

Juan de Souza12/06/2017

Os maiores clássicos do Super Nintendo

Juan de Souza01/06/2017

The Legend of Zelda: veja as curiosidades

Juan de Souza19/05/2017