Games

Review: Halo 5: Guardians

Halo 5: Guardians é o mais novo game da consagrada franquia exclusiva da Microsoft. O game traz um mundo em guerra onde o protagonista principal de Halo, Master Chief, está terminantemente desaparecido. Spartan Locke é enviado para encontrar o herói e investigar a causa do seu sumiço. No multiplayer, foram divulgados dois novos modos. Um se chama Arena, um 4×4 competitivo, e outro é o Warzone, um modo para 24 jogadores simultâneos. Descubra o que achamos do game em nosso review!

Análise Halo 5: Guardians Xbox One
Fonte da imagem: Polygon

Em Halo 5: Guardians, o player possui a oportunidade de controlar dois esquadrões de Spartans: o clássico time azul, composto por Master Chief e outros três sobreviventes do programa Spartan-II; e a equipe Fogo Osiris, liderada por Jameson Locke e formada por Edward Buck, Olympia Vale e Holly Tanaka.

Enquanto a equipe de Spartan Locke recebe a missão secreta para resgatar a Dra. Catherine Halsey, Chief desobedece as ordens superiores da UNSC para investigar afundo uma enigmática mensagem, que ameaça toda a galáxia.

A narrativa de Halo 5: Guardians está longe do ideal, porém, a forma como ela é contada deixa muitas dúvidas, até mesmo para os jogadores familiarizados com a série. A 343 Industries ampliou consideravelmente o universo de Halo e, por isso, não soube lidar tão bem com o tamanho e a quantidade de conteúdo presente.

Análise Halo 5: Guardians Xbox
Fonte da imagem: Halo Official

Master Chief, por exemplo, é pouco acionado na trama – é possível contar os estágios liderados pelo mestre –, apesar de possuir um papel fundamental. Por outro lado, Locke tem personalidade mal explorada, e demonstra que se importa apenas em “cumprir a missão”. Nesse contexto, fica um tanto quanto difícil se importar com as ações do líder de Osiris no decorrer da campanha.

A campanha do game varia entre 7 à 10 horas de duração, separada em 15 longas missões. Além, é claro, das tradicionais fases nas quais o player deve atirar em tudo que se move, Guardians possui atividades de exploração, cujo objetivo é coletar dados, além de conversar com NPCs em pontos estratégicos do mapa. Por mais que a dinâmica das atividades não seja inovadora, explorar os cenários é uma boa forma de relaxar entre um tiroteio e outro.

Caso você jogue sozinho, os membros de equipe serão controlados pela inteligência do game. Contudo, é possível ordenar as ações do esquadrão com os botões direcionais do controle do Xbox One. Quer que a equipe foque em um único inimigo? O jogador é capaz de comandar a estratégia da equipe como bem entender. Quando Spartan Locke é abatido, qualquer um dos três membros do grupo pode trazê-lo de volta à batalha.

Análise Halo 5: Guardians Xbox
Fonte da imagem: Halo Official

Porém, há alguns problemas frustrantes na inteligência do game, onde os seus companheiros muitas vezes não conseguem reconhecer os seus pedidos de ajuda, isso significa que eles simplesmente vão ignorá-lo para continuar a atirar nos inimigos. Na modalidade coo-op, naturalmente, nenhuma situação semelhante acontece, já que os parceiros são controlados por players reais.

Em relação à jogabilidade, Halo 5: Guardians sofreu diversas alterações drásticas. Agora, o Spartan é capaz de correr ininterruptamente, dar super pulos, dashs e ainda utilizar habilidades especiais para aniquilar os oponentes de surpresa pelo ar.

Felizmente, a 343 Industries conseguiu modernizar Halo 5 com elementos de shooters contemporâneos sem deixar a essência da franquia de lado. Pela primeira vez na história do FPS, os armamentos possuem mira com zoom no botão “LT”, o que é uma adição bem-vinda para se adequar aos padrões atuais.

Análise Halo 5: Guardians Xbox
Fonte da imagem: Halo Official

Assim como as nítidas alterações no gameplay, o visual gráfico de Halo 5: Guardians também evoluiu bastante (literalmente). As cutscenes, por exemplo, estão mais curtas do que o habitual, mas continuam tecnicamente impecáveis, com detalhes minuciosos de rostos, expressões convincentes de personagens e objetos de composição.

Os ambientes em si, não apresentam grande número de objetos, o que é a característica já conhecida da franquia, mas todos têm efeitos de iluminação impressionantes. O neon das instalações futuristas é refletido com bastante realismo, enquanto as explosões de Warthogs, Pelicans e Mongooses causam um show incrível de luzes.

As cenas de ação com diversos elementos na tela dão um show à parte, graças aos novos ângulos de câmera que enriquecem ainda mais os confrontos espaciais com um tom cinematográfico. Halo 5: Guardians roda em 1080p e 60 fps e, durante a nossa análise no Xbox One, não observamos nenhuma queda fatal de desempenho capaz de afetar a experiência de jogo.

Análise Halo 5: Guardians Xbox
Fonte da imagem: Halo Official

Como já era aguardado, Halo 5: Guardians foi totalmente dublado em português do Brasil, com vozes e legendas em nosso idioma nacional. O trabalho de tradução, mais uma vez, está caprichado e bem acima da média em comparação a outros blockbusters lançados recentemente. Aliás, a franquia Halo nunca decepcionou no quesito dublagem. Além disso, os barulhos dos tiros, dos passos pesados dos Spartans e das explosões que atuam como plano de fundo são de cair o queixo.

Em termos de complemento, o multiplayer online de Halo 5: Guardians é separado em duas grandes modalidades: Arena e Zona de Guerra. Na arena, o usuário pode se aventurar em cinco modos já conhecidos, como Arena em Equipe, Assassino, Fuga, Liberado para Todos, entre outros.

Diferentemente de The Master Chief Collection, o matchmaking de Halo 5: Guardians consegue organizar muito bem batalhas em poucos minutos. Isso porque há servidores dedicados aos confrontos online, isto é, não existem mais conexões – P2P.

Além de tudo, a Zona de Guerra é a nova cereja do bolo do multiplayer da franquia. Popularmente conhecido como Warzone, o modo oferece duas modalidades distintas para até 24 jogadores. Os mapas são enormes, contam com grande variedade de veículos e ainda são habitados por adversários controlados pelo game. A sensação é de estar em uma verdadeira guerra colossal de titãs.

Nossa Opinião
  • Gráficos - 9.5/10
    9.5/10
  • Jogabilidade - 9.7/10
    9.7/10
  • Áudio - 10/10
    10/10
  • Multiplayer - 9.0/10
    9.0/10
  • Diversão - 9.5/10
    9.5/10

Conclusão

O tão aguardado Halo 5: Guardians é, sem dúvida, o trabalho mais grandioso da 343 Industries. Embora a narrativa tenha ficado um pouco abaixo do esperado, Guardians é impecável e se destaca com jogabilidade modernizada e um multiplayer competitivo bastante acessível a qualquer player. A franquia de Master Chief comprovou que sabe se reinventar sem perder a essência que a consagrou.

Para comprar, clique em nossa loja abaixo:

RecantoShop

9.5/10

E você, o que acha de “Halo 5: Guardians”? Diga nos comentários!

Imagem: Xbox

Games
@tfxbrasil

Meu nome é Juan de Souza, tenho 17 anos de idade, sou o Fundador e CEO do TFX Startup, uma empresa com serviços e projetos inovadores, com o foco no Brasil e em outros países da América.

Veja também outras matérias relacionadas a Games:

Review: Carros 3: Correndo para Vencer

Juan de Souza22/06/2017

Os 8 bugs mais esquisitos da história dos games

Juan de Souza12/06/2017

Os maiores clássicos do Super Nintendo

Juan de Souza01/06/2017

The Legend of Zelda: veja as curiosidades

Juan de Souza19/05/2017

Nostalgia: Nintendo 64

Juan de Souza12/05/2017

Review: Slime Rancher

Juan de Souza08/05/2017