Cinema

Nostalgia: Ratatouille

Ratatouille” é um filme de animação, sendo o oitavo longa-metragem do gênero produzido pela divisão da Pixar, lançado em 2007. O filme conta a história de Rémy, um rato que vive em Paris e sonha em se tornar um grande chef de cozinha. O filme foi dirigido por Brad Bird, e foi lançado nos Estados Unidos em 29 de junho de 2007.

Nostalgia Ratatouille 2007
Imagem/Reprodução: Disney Wikia

Vamos lá… Rémy vive em uma colônia de ratos no sótão de uma casa na parte rural da França, juntamente com seu irmão Émile e seu pai Django Brian. Ao contrário de seus semelhantes, Rémy é um gourmet, com um habilidoso olfato para distinguir as comidas de veneno de rato. No entanto, Rémy possui sonhos mais ambiciosos, entrando secretamente na cozinha para ler os livros de cozinha de seu herói, o chef Auguste Gusteau, que aparece para Rémy em visões, mantendo seu ditado de que “qualquer um pode cozinhar“. Rémy descobre que Gusteau morreu após receber uma dura crítica de um crítico culinário Anton Ego.

Por outro lado, a colônia de ratos deixam o local onde estavam após a moradora, uma senhora, descobrir a farra. Rémy, separado dos demais, acaba chegando em Paris através dos esgotos, seguindo a visão de Gusteau até o restaurante fundado pelo aclamado chef, agora mantido pelo chef Skinner. Minutos depois, Rémy observa de uma claraboia, o Linguini, um jovem sem qualquer talento culinário, chega e é contratado no restaurante pelo desejo de sua recém-falecida mãe, para serviços de faxina.

Porém, o que todos não sabiam é que, o garoto é na realidade o filho de Gusteau. Linguini acaba derramando uma panela de sopa e tenta ocultar seu acidente ao adicionar ingredientes aleatórios na panela. Horrorizado com isto, Rémy acaba caindo na cozinha e ainda que precise desesperadamente escapar dali, ele não consegue evitar de tentar consertar a sopa arruinada. No entanto, Rémy é flagrado por Linguini, que por sua vez é flagrado por Skinner no momento que ele capturava o rato, mas não antes de algumas porções da sopa terem sido servidas.

Ratatouille Momentos Épicos
Imagem/Reprodução: Disney Wikia

Para a surpresa de todos, a sopa é um sucesso. A única cozinheira do estabelecimento, Colette, convence Skinner a não despedir Linguini contanto que ele consiga refazer a sopa. E assim inicia-se um vínculo, difícil no começo, na qual Rémy tenta secretamente instruir Linguini. Os dois aperfeiçoam um truque, no qual Rémy consegue controlar os movimentos de Linguini ao puxar o seu cabelo.

Tempos depois, Skinner acaba descobrindo que Linguini é o real filho de Gusteau, coisa que ele mantém em segredo para evitar que Linguini herde o restaurante, o que iria atrapalhar suas ambições de explorar a imagem de Gusteau para lançar uma marca de comida congelada. Estrategicamente, Skinner o embriaga com bons vinhos em uma fracassada tentativa de descobrir o segredo de seu talento inesperado.

No dia seguinte, Linguini quase confessa o seu verdadeiro segredo para Colette. Desesperadamente tentando parar Linguini, Rémy puxa seu cabelo, fazendo com que ele caia em Colette, o que leva os dois a se beijarem. A partir daí, ambos começam a namorar, fazendo com que Rémy sinta-se meio abandonado.

Ratatouille Nostalgia
Imagem/Reprodução: Disney Wikia

Momentos depois, Rémy e toda a sua colônia estão reunidos. Rémy discute com Émile e seu pai sobre a sua nova secreta carreira de chef. Enquanto procurava comida para a família, Rémy descobre o testamento de Gusteau. O documento revela que Linguini é na verdade o filho herdeiro do chef Gusteau. Rémy consegue entregar o testamento a Linguini. Linguini, agora o novo dono do restaurante, despede Skinner e se torna a nova sensação, atraindo o renovado interesse de Anton Ego.

As coisas se complicaram em uma noite quando há uma visita de Anton Ego ao restaurante, que pede que o chef lhe dê o melhor que ele tem. Rémy volta ao restaurante nessa noite para ver como estava o restaurante sem ele (uma desordem), mas é capturado por Skinner que tinha descoberto o seu segredo e do Linguini, preso em uma jaula ele é colocado no porta malas do carro dele, ai ele confessa ao “Gusteau” das suas visões que está farto de fingir ser um rato para o seu pai e de fingir ser um humano.

No entanto, o “Gusteau” diz que ele nunca fingiu e desaparece pela última vez, de repente os ratos soltam-o, mas Rémy inspirado pelas palavras de Gusteau decide voltar ao restaurante onde é visto por todos, mas Linguinin o protegeu, e visto que ele era incapaz de cozinhar sem a ajuda do rato e como eles ainda não tinham servido um único prato, admite a situação, o que faz com que todos deixem o local.

Colette retorna após pensar a respeito do ditado de Gusteau. Django, retorna com a colônia de ratos para cozinhar sob a liderança de Rémy, enquanto Linguini descobre seu verdadeiro talento, que é servir as mesas usando patins. Colette ajuda Rémy a preparar um Ratatouille, uma tradicional refeição francesa, baseada em legumes. O “Ratatouille” fica tão bom que Anton Ego acaba por recordar memórias de sua infância.

Com isso, Anton Ego pede para conhecer o chef. Porém, Colette diz a ele que eles devem esperar até depois de os outros clientes terem saído. Ao fim do expediente, Rémy e os demais ratos são revelados à Anton Ego. Um homem modificado, Ego escreve uma elogiosa crítica, declarando que o chef no restaurante de Gusteau é o melhor chef de toda a França.

No final, o restaurante é fechado por um inspetor da vigilância sanitária, que descobre vários ratos após ter sido avisado por Skinner. Anton Ego perde sua credibilidade após o público descobrir que ele elogiou um restaurante cheio de ratos. Contudo, isto ocorre para o melhor. Com isso, Linguini, Colette, e Rémy abrem um bistrô de sucesso, chamado “La Ratatouille,” que inclui uma cozinha e salão de refeições tanto para ratos como para humanos.

E você, o que acha de “Ratatouille”? Compartilhe a sua opinião conosco!

Fonte: Disney Wikia
Imagem: WallpapersWide

Cinema
@tfxbrasil

Meu nome é Juan de Souza, tenho 17 anos de idade, sou o Fundador e CEO do TFX Startup, uma empresa com serviços e projetos inovadores, com o foco no Brasil e em outros países da América.

Veja também outras matérias relacionadas a Cinema:

Crítica: Moana

Juan de Souza06/01/2017

Crítica: Rogue One – Uma História Star Wars

Juan de Souza17/12/2016

Curiosidade: As cenas reutilizadas da Disney

Juan de Souza18/10/2016

Crítica: Meu Amigo, o Dragão

Juan de Souza02/10/2016

Filmes que todo empreendedor deveria assistir no Netflix

Juan de Souza14/08/2016

Crítica: Esquadrão Suicida

Juan de Souza05/08/2016