Cinema

“O Bom Dinossauro” pode trazer prejuízos para a Pixar

Não há dúvidas que a Pixar virou sinônimo de qualidade, quando se trata de longas-metragens animados que se tornaram verdadeiros clássicos da atualidade, como, por exemplo: Toy Story, Up – Altas Aventuras e o tradicional Wall-E. Após duas décadas depois do primeiro grande lançamento do estúdio, após o sucesso de crítica de Divertida Mente, parece que a companhia irá amarcar seu primeiro “fracasso” comercial. Será?

Para ser mais preciso, o filme estreia hoje (07/01) aqui no Brasil, com a história de superação de um apatossauro que busca reencontrar a sua família ao lado de seu humano de estimação, o filme foi lançado no dia 25 de novembro nos Estados Unidos e só faturou US$ 244 milhões nas bilheteria dos países em que já estreou.

Sendo mais preciso, o custo da produção, dirigida por Peter Sohn, foi de US$ 200 milhões e pelo menos mais US$ 150 milhões foram gastos em marketing para promover a obra. Em um outro lado da mesa, os analistas do mercado cinematográfico afirmam que o filme irá “penar” para chegar a marca dos US$ 400 milhões e evitar o prejuízo.

De acordo com Erik Handler, analista de mercado de planejamento financeiro MKM Partners, o filme “não está tendo a repercussão de um típico filme de Pixar”, afirma. Em entrevista para a revista Variety, Erik Handler disse que para Pixar conseguir lucrar com O Bom Dinossauro, terá de investir bastante na comercialização de Blu-Rays e DVDs.

No entanto, vale ressaltar que, nem tudo está perdido ainda. O Bom Dinossauro ainda não estreou em todos os mercados importantes, como Japão e Coreia do Sul, tendo em mente que o filme estreia hoje aqui no Brasil. Tendo isso em mente, há grandes possibilidades que esse quadro se reverta por completo.

E você, o que acha a respeito? Compartilhe a sua opinião conosco!

Fonte: CinePOP
Imagem: IMDb

Cinema
@tfxbrasil

Tenho 18 anos, Fundador & CEO do TFX Startup, uma empresa com produtos, serviços e projetos inovadores. Meu primeiro empreendimento foi aos 10 anos utilizando conexão dial-up (discada).

Veja também outras matérias relacionadas a Cinema:

Crítica: Moana

Juan de Souza06/01/2017

Crítica: Rogue One – Uma História Star Wars

Juan de Souza17/12/2016

Curiosidade: As cenas reutilizadas da Disney

Juan de Souza18/10/2016

Crítica: Meu Amigo, o Dragão

Juan de Souza02/10/2016

Filmes que todo empreendedor deveria assistir no Netflix

Juan de Souza14/08/2016

Crítica: Esquadrão Suicida

Juan de Souza05/08/2016