Apple

Curiosidade: O que significa o “i” dos produtos da Apple?

Todos conhecemos produtos como: iPhone, iPod, iMac. Mas, você já se perguntou: porque vários produtos começam com a vogal “i“, e isso já virou uma espécie de tradição na forma da empresa dar nome aos seus novos lançamentos. No entanto, o que significa exatamente esse “i”?

De acordo com o site Independent, para descobrir a resposta, é necessário voltar até 1998, quando Steve Jobs apresentou o primeiro produto: o iMac. Na apresentação do computador, Jobs disse que ele pretendia atender “o uso número um que os consumidores dizem que esperam de um computador: a internet”.

Significado do i nos produtos Apple
Imagem/Reprodução: Apple

Steve Jobs continuou dizendo: “Embora esse seja um Mac, nós estamos apontado ele para a principal função que os consumidores nos dizem que querem de um computador, que é entrar na internet – de maneira simples e rápida”. O “i”, nesse caso, significaria “Internet” – mas não só isso.

Logo em seguida, Jobs mostrou um slide com um grande “i” e uma série de palavras ao lado: “internet” em primeiro lugar, mas também “indivíduo”, “instruir”, “informar” e “inspirar”. Ou seja, o “i” também significa outras coisas, disse Jobs.

O nome, como se pode ver pela história, fazia total sentido para o iMac. No entanto, alguns produtos seguintes da empresa, como o software iTools e o iPod original, tinham apenas uma ligação bastante indireta com a internet, o que deixou a vogal um pouco estranha em seus nomes.

No momento do anúncio do primeiro iPhone em 2007, no entanto, o “i” voltou a fazer sentido. Mais uma vez, o dispositivo tinha como objetivo atender à demanda de seus usuários por uma conexão simples e rápida com a internet. A diferença era que, agora, essa conexão deveria acontecer por meio do telefone móvel.

Desde então, porém, praticamente todos os dispositivos da Apple – e do mercado de eletrônicos em geral – têm conexão com a internet de alguma maneira. Nesse contexto, incluir o “i” no começo dos nomes dos aparelhos acabou perdendo o sentido, uma vez que consumidores já esperam que a conectividade exista.

Coerentemente, a Apple abandonou essa tradição de nomes para suas linhas de produto mais recentes. Seu smartwatch, por exemplo, se chama “Apple Watch“, e não “iWatch“; seu serviço de streaming de músicas “Apple Music não se chama “iMusic“.

E você, o que acha do assunto? Deixe seus comentários!

Imagem: Marshall Mashup

Apple
@tfxbrasil

Tenho 18 anos, Fundador & CEO do TFX Startup, uma empresa com produtos, serviços e projetos inovadores. Meu primeiro empreendimento foi aos 10 anos utilizando conexão dial-up (discada).

Veja também outras matérias relacionadas a Apple:

Estaria a Apple criando um novo mercado de adaptadores?

Juan de Souza01/11/2016

Podcast #12: Cobertura da WWDC 16

Juan de Souza15/06/2016

WWDC 16: Resumo da Keynote

Juan de Souza13/06/2016

Cobertura – Evento da Apple

Juan de Souza13/06/2016

Cobertura – Evento da Apple

Juan de Souza21/03/2016

Crítica: Steve Jobs

Bernardo Hippert18/01/2016