Cinema

Torcida para o Oscar 2016

Hoje será realizada a principal cerimônia do cinema em Hollywood! Resolvi publicar aqui a minha torcida para a premiação, mesmo sabendo que alguns filmes têm pouca chance de levar a estatueta. Comente aqui embaixo os seus prediletos!

  • Melhor filme: Mad Max – A Estrada da Fúria: O filme consegue colocar o gênero de ação num patamar mais elevado e é o filme com mais experimentações criativas dentre os indicados, sob uma direção impecável do veterano George Miller.
  • Melhor ator: Leonardo DiCaprio (O Regresso): Chegou a vez de Leo vencer! Seu nível de atuação é muito superior aos outro indicados, conseguindo misturar técnica e emoção de forma brilhante.
  • Melhor atriz: Cate Blanchett (Carol): Apesar de Brie Larson ser a favorita, torço por Cate Blanchett por sua atuação extremamente sutil e indagante, que consegue segurar o filme durante toda a metragem.
  • Melhor ator coadjuvante Sylvester Stallone (Creed: Nascido para Lutar): Chegou a hora da Academia premiar a pessoa responsável por Rocky Balboa. É um prêmio para homenagear esse grande ícone da cultura pop.
  • Melhor atriz coadjuvante: Kate Winslet (Steve Jobs) – Apesar do filme contar a história de Steve Jobs, é a personagem de Winslet que mais instiga o público devido a forte presença da atriz. (E também seria legal ver ela e DiCaprio premiados numa mesma noite).
  • Melhor animação: Divertida Mente: Apesar de meu coração patriota torcer por O Menino e O Mundo e Anomalisa ser um longa extremamente inovador, é impossível deixar de lado a incrível sensação que o filme da Pixar inspira.
  • Melhor fotografia: Emmanuel Lubezki (O Regresso). Seria a terceira premiação seguida para um visionário do ramo: a fotografia de O Regresso é de deixar o queixo caído.
  • Melhor figurino: Jenny Beavan (Mad Max: A Estrada da Fúria): A experimentação com diferentes tipos de fantasia torna o universo do filme mais crível.
  • Melhor diretor: Alejandro G. Iñárritu (O Regresso): Trata-se de uma experiência cinematográfica sem precedentes, devido a aliança entre o diretor ousado e o gênio Lubezki. Os planos sequência de O Regresso não saem da minha memória.
  • Melhor documentário Cartel Land: Disponível na Netflix, o longa além de ser bem fotografado, explora um tema contundente de forma corajosa.
  • Melhor montagem Hank Corwin (A Grande Aposta): A montagem dá ao filme um ritmo necessário que complementa o tema deveras impactante para a sociedade americana.
  • Melhor filme em língua estrangeira O Lobo do Deserto: Apesar do húngaro O Filho de Saul ser o favorito, o jordânico O Lobo do Deserto apresenta experimentações no roteiro que engrandecem o cinema da região.
  • Melhor maquiagem e cabelo: Lesley Vanderwalt, Elka Wardega e Damian Martin (Mad Max: A Estrada da Fúria): Aliada ao figurino, a maquiagem é essencial para a imersão no universo do filme.
  • Melhor trilha sonora Ennio Morricone (Os Oito Odiados): O maior compositor de trilhas de western em sua volta ao cinema de gênero, ao lado de seu maior fã: Quentin Tarantino.
  • Melhor música original: “Till it Happens to you” de Lady Gaga e Diane Warren (The Hunting Ground): Documentário impactante e forte cuja música principal é essencial para a harmonia temática do longa.
  • Melhor design de produção: Arthur Max e Celia Bobak (Perdido em Marte): A verossimilhança da ficção científica só é possível devido ao incrível design de produção.
  • Melhor edição e mixagem de som: Star Wars – O Despertar da Força: A experiência da sala de cinema é facilitada pelo grande trabalho de sonorização e edição.
  • Melhores efeitos visuais: Andrew Jackson, Tom Wood, Dan Oliver e Andy Williams (Mad Max: A Estrada da Fúria): A mistura de efeitos práticos com computadorizados retomam o clássico em aliança com a experimentação com o novo.
  • Melhor roteiro adaptado: Drew Goddard (Perdido em Marte): A qualidade do roteiro deixa o filme sempre instigante, podendo ser mais dinâmico do que o próprio livro.
  • Melhor roteiro original: Alex Garland (Ex Machina: Instinto Artificial): Trata-se do roteiro mais inventivo dentre os indicados, com uma nova proposta ao gênero de ficção científica.

E vocês, o que acham? Diga nos comentários!

Imagem: LeiaJá

Cinema

Apaixonado por Star Wars e Senhor dos Anéis e profundo apreciador da sétima arte.

Veja também outras matérias relacionadas a Cinema:

Crítica: Moana

Juan de Souza06/01/2017

Crítica: Rogue One – Uma História Star Wars

Juan de Souza17/12/2016

Curiosidade: As cenas reutilizadas da Disney

Juan de Souza18/10/2016

Crítica: Meu Amigo, o Dragão

Juan de Souza02/10/2016

Filmes que todo empreendedor deveria assistir no Netflix

Juan de Souza14/08/2016

Crítica: Esquadrão Suicida

Juan de Souza05/08/2016