Games

Review: Quantum Break

“Quantum Break” é o novo game de Remedy Entertainment, com lançamento exclusivo para o Xbox One e PC. O game se trata de um dos mais aguardados da Microsoft desde o seu anúncio. O game combina perfeitamente o enredo dramático, gráficos de excelente qualidade, sequências Live Action e jogabilidade em terceira pessoa, criando uma experiência única e totalmente imersiva.

Quantum Break Análise em Português
Imagem/Reprodução: Xbox Store

O game narra com perfeição as aventuras de “Jack Joyce” e o desdobramento de um experimento “fracassado” sobre viagens no tempo. O acidente rendeu poderes especiais para Jack, que agora pode manipular o tempo de diversas maneiras, buscando salvar a humanidade com a reverção dos processos do cotidiano.

Em conjunto com mecânicas tradicionais, o game desafia os novos players por cenários predefinidos, onde é necessário derrotar inimigos usando uma variedade de armas e habilidades. Além disso, o título incorpora um sistema de cobertura que permite ao personagem utilizar objetos espalhados pelo ambiente para proteger-se de eventuais disparos.

Apesar de ser um game simplificado, o mesmo é propenso a falhas, já que nem sempre o personagem “compreende” a necessidade de se esconder, por exemplo. Diferente de títulos como “Gears of War” e “Tomb Raider“, o ato de sair da cobertura para disparar não é exatamente seguro, já que o protagonista fica de pé, completamente exposto aos inimigos.

Review Quantum Break em Português
Imagem/Reprodução: Xbox Store

Ainda assim, o manuseio das armas pode causar certos problemas mesmo para players mais experientes, graças a mira muito sensível presente. Felizmente, com os ajustes no menu de configurações é possível “aliviar” os sintomas mencionados.

Em “Quantum Break”, os jogadores precisam resolver alguns puzzles pequenos. O interessante é que, com os poderes de Jack, é possível reconstruir objetos destruídos, além de “congelar” algumas estruturas e até mesmo voltar no tempo, permitindo a inclusão de desafios que requer um estudo do ambiente.

Análise Quantum Break TFX
Imagem/Reprodução: Xbox Store

Um dos diferenciais do game são, de fato, os quatro episódios disponíveis entre os atos do jogo. Gravados com atores reais, as sequências de qualidade remetem às séries de TV de alto investimento, com direito a ambientações e excelentes atuações. Os episódios são opcionais, e contam mais detalhes do enredo de forma interessante e eficiente.

Durante a campanha, os players ainda podem fazer algumas escolhas importantes, que impactam diretamente nos episódios e afetam o rumo da história, o que é bem interessante. Apesar de conservadora, a estratégia é executada com perfeição. Os episódios tornam alguns dos personagens mais reais e fazem com que os jogadores se importem com eles. Outra vantagem é a bem-vinda quebra no ritmo por vezes cansativo do game.

Análise Quantum Break TFX
Imagem/Reprodução: Xbox Store

Em aspectos gráficos, “Quantum Break” é um dos melhores, senão o melhor nesse quesito. Abusando do poder do Xbox One e do dinamismo dos PCs, o game chega com visual de qualidade inquestionável. Além disso, a parte sonora de “Quantum Break” conta com trilha sonora discreta, mas bem trabalhada. Na versão em português, a dublagem pode criar algumas confusões, especialmente com erros de entonação, mas não chega a fazer feio.

Outra opção é habilitar o áudio original, em inglês, que é muito caprichado e com direito a vozes dos atores reais. O áudio é completado com bons efeitos e sons de ambientes. A única queixa em relação ao som são os ruídos das armas, que deixam a desejar em alguns princípios, sendo comparado com armas artificiais, na maioria das vezes.

Nossa Opinião
  • Gráficos - 9.6/10
    9.6/10
  • Jogabilidade - 9.1/10
    9.1/10
  • Áudio - 7.6/10
    7.6/10
  • Diversão - 8.2/10
    8.2/10

Conclusão

"Quantum Break" chega exclusivamente ao Xbox One e PC com o peso de grande título, fazendo um excelente trabalho para merecer a atenção dos players. Apesar de alguns problemas com a jogabilidade e o ritmo, o enredo forte e a adição de interessantes episódios criam um clima autêntico e de simpatia com os characters. Ainda assim, merecem destaque também a caprichada apresentação e os gráficos de altíssima qualidade.

8.6/10

Imagem: Xbox Store

Games
@tfxbrasil

Tenho 18 anos, Fundador & CEO do TFX Startup, uma empresa com produtos, serviços e projetos inovadores. Meu primeiro empreendimento foi aos 10 anos utilizando conexão dial-up (discada).

Veja também outras matérias relacionadas a Games:

Review: Crash Bandicoot N. Sane Trilogy

Juan de Souza04/07/2017

Review: Carros 3: Correndo para Vencer

Juan de Souza22/06/2017

Os 8 bugs mais esquisitos da história dos games

Juan de Souza12/06/2017

Os maiores clássicos do Super Nintendo

Juan de Souza01/06/2017

The Legend of Zelda: veja as curiosidades

Juan de Souza19/05/2017

Nostalgia: Nintendo 64

Juan de Souza12/05/2017