Games

Review: Dark Souls 3

Muito aguardado pelos fãs, “Dark Souls 3” foi lançado para PlayStation 4, Xbox One e PC como um primeiro encontro com aquela pessoa que você admira secretamente há anos, mas só agora criou coragem para tentar conquistar. “Dark Souls III” pode ser considerado como inesperado, angustiante, assustador e inesquecível. Descubra em nosso review se vale ou não a pena comprar o game!

Xbox One Dark Souls 3 Análise em Português
Imagem/Reprodução: Dark Souls Official

A mais notável e marcante mudança entre Dark Souls 3 e seus antecessores está no sistema de combate. A FromSoftware sabe bem que esse sempre foi um dos pilares mais importantes da experiência da série, conseguindo aperfeiçoar ainda mais a experiência das batalhas, para agradar tanto o player mais experiente quanto a quem nunca experimentou Dark Souls.

As lutas estão levemente mais aceleradas e dinâmicas, graças à adição de habilidades especiais para cada uma das dezenas armas que você encontra. Essas habilidades, chamadas de “Weapon Arts“, adicionam uma nova camada de estratégia aos duelos, além de um incentivo para testar e experimentar novos equipamentos.

Outra mudança significativa é o retorno da Barra de Mana, algo que não víamos desde Demon’s Souls. Ela permite que magias sejam utilizadas de maneira mais permissiva, o que certamente vai gerar embates mais diversos e divertidos tanto no modo solo quanto nos combates contra outros players.

PS4 Dark Souls 3 Análise
Imagem/Reprodução: Dark Souls Official

A história de Dark Souls III é, igualmente aos seus antecessores: misteriosa, vaga, com missões em doses absolutamente opcionais. É possível jogar ignorando totalmente o que está acontecendo naquele mundo, focado apenas nos belos sistemas de combate e no delicioso prazer de vencer aquele chefão impossível.

Os cenários são deslumbrantes e opressivos, os inimigos são bizarros e ameaçadores… Todos esses detalhes são tão bem pensados e elaborados quanto qualquer outro elemento do game. Quando você “entra” na experiência, provavelmente vai querer encarar o desafio de mastigar, por conta própria e sem auxílio nenhum, a trama que a cerca.

A curva de dificuldade é bem mais honesta e constante, graças à apresentação gradual dos conceitos que formam o game, e da linearidade de suas primeiras horas antes de “abrir o mundo” para o jogador explorar suas áreas opcionais, exatamente como acontece em Bloodborne.

Análise em português de Dark Souls III
Imagem/Reprodução: Dark Souls Official

“Dark Souls” sempre foi justo com seus jogadores. Contudo, Dark Souls 3 também parece ser um tanto mais paciente e interessado em educar (ou até mesmo doutrinar) aqueles que nunca encararam um game da franquia. Mas calma, veterano: isso não quer dizer que a brincadeira ficou mais fácil ou permissiva. Seus erros e impertinencias continuam, como sempre, sendo motivo para pena capital.

Sim, Dark Souls III é muito difícil, tanto quanto qualquer um de seus antecessores. Porém, a maneira como a dificuldade é construída no game ajuda a desmistificar um pouco o conceito de que a série “Dark Souls” é impossível. Além disso, o design de fases da equipe de Hidetaka Miyazaki, se baseia em uma precisão incrível na elaboração dos mapas, com o posicionamento de itens, inimigos, desafios e armadilhas em pontos estratégicos.

Desta vez, o jogador mais preguiçoso não vai conseguir colocar a culpa no game, de fato. Isso porque, aquele velho ditado da franquia: de que toda ação terá uma consequência e que ela nunca será injusta, está mais notável e dinâmico do que nunca em Dark Souls 3, o fazendo um dos melhores, se não o melhor game da série.

Nossa Opinião
  • Gráficos - 10/10
    10/10
  • Jogabilidade - 9.0/10
    9.0/10
  • Áudio - 9.1/10
    9.1/10
  • Diversão - 10/10
    10/10

Conclusão

"Dark Souls 3" mantêm a essência dos seus antecessores, mas está bem mais dinâmico, feroz e cativante do que nunca, o terceiro episódio da saga prova que Dark Souls é muito mais do que um simples novo game.

"Dark Souls III" é um game onde, a cada erro cometido, você terá sua punição, mas todo esforço e dedicação que você dedica ao game será devidamente recompensado.

9.5/10

Imagem: Dark Souls Official

Games
@tfxbrasil

Tenho 18 anos, Fundador & CEO do TFX Startup, uma empresa com produtos, serviços e projetos inovadores. Meu primeiro empreendimento foi aos 10 anos utilizando conexão dial-up (discada).

Veja também outras matérias relacionadas a Games:

Review: Assassin’s Creed Origins

Juan de Souza06/11/2017

Review: Super Mario Odyssey

Juan de Souza27/10/2017

Review: Forza Motorsport 7

Juan de Souza03/10/2017

Review: Cuphead

Juan de Souza30/09/2017

Review: Uncharted: The Lost Legacy

Juan de Souza25/08/2017

Review: Crash Bandicoot N. Sane Trilogy

Juan de Souza04/07/2017