Games

Review: Doom

Doom” é o novo game da popular franquia de tiro desenvolvido pela id Software e publicado pela Bethesda. Com versões para PlayStation 4, Xbox One e PC, o shooter traz uma campanha longa, mapas abertos, diversos modos multiplayer e um robusto editor de mapas para elevar o fator replay do componente online. Confira nossa análise!

Doom 2016 jogo Crítica
Imagem/Reprodução: GameWatcher

Depois de muitos anos contornado por rumores, “Doom” finalmente voltou com tudo para os video games. E ele chegou nos consoles de última geração e computadores potentes com uma expectativa iminente: como o game que definiu o gênero de tiro poderia surpreender mesmo depois de 12 anos desde o seu último título?

A resposta, como muitos descobririam, se concentrou na reformulação de toda a saga. De 1993 para 2016, os jogos se desenvolveram de forma grandiosa. A id Software e a Bethesda, acostumadas com o enfoque na imersão, aproveitaram a chance para mostrar que a evolução é uma aliada cada vez mais surpreendente para os players.

Crítica Doom 2016 Análise
Imagem/Reprodução: Polygon

Doomguy“, o protagonista anônimo da série, acorda em um altar no caótico evento que soltou o inferno na base da Union Aerospace Corporation, em Marte. Pouco a pouco, ele se levanta e recupera sua icônica armadura. Encontra sua primeira arma. E descobre também como chutar o traseiro de alguns demônios.

Inicialmente, o ritmo lento aparentou que ficaria bem cansativo no decorrer da história. Você aprende, em pouco tempo, a finalizar um inimigo e ganhar pontos de vida adicionais com essa ação. Foi possível perceber, na primeira fase, que a execução se repetiu diversas vezes, demonstrando pouca variedade logo no princípio.

Review Doom 2016 Português
Imagem/Reprodução: PlayStation LifeStyle

Não demorou para que a dificuldade aumentasse exponencialmente. Demônios diferentes e mais poderosos surgiam em números mais expressivos e com frequência cada vez maior. Para aumentar a tensão, há diversas músicas contagiantes — fazendo a adrenalina subir ao nível extremo.

A imersão do game é algo incrível. Os cenários foram desenvolvidos com um nível espantoso de detalhes. Grandes plataformas ao lado de tubulações com lava dão a sensação da vastidão, mas o campo de visão é preenchido com sangue, caixas destruídas, escadas para novos lugares, corpos, demônios mortos, entre outros. A espera pelo lançamento finalmente mostrou seus primeiros benefícios.

O modo multiplayer de “Doom” apostou em uma dinâmica mais equilibrada entre os clássicos shooters em arena com os games de tiro atuais — especialmente as séries “Call of Duty” e “Halo“. A principal consequência disso é que, ao contrário dos games antigos da série, aqui você já entra em um cenário com uma configuração de armas e acessórios para serem utilizados (os famosos “loadouts”).

Nossa Opinião
  • Gráficos - 10/10
    10/10
  • Jogabilidade - 9.3/10
    9.3/10
  • Multiplayer - 7.2/10
    7.2/10
  • Áudio - 9.1/10
    9.1/10
  • Dublagem - 8.6/10
    8.6/10
  • Trilha Sonora - 8.5/10
    8.5/10

Conclusão

"Doom 2016" chegou para ficar! Com uma boa jogabilidade, um multiplayer considerável e uma dublagem incrível, é possível dizer que, mesmo depois de anos, "Doom" continua sendo a versão mais intrigante do inferno. E a única que acelera o coração quanto mais você desce no abismo para detonar as forças das trevas. Sem dúvidas, o game pode ser considerado um "marco épico" na mundo dos Gamers.

8.8/10

Imagem: TrustedReviews

Games
@tfxbrasil

Tenho 18 anos, Fundador & CEO do TFX Startup, uma empresa com produtos, serviços e projetos inovadores. Meu primeiro empreendimento foi aos 10 anos utilizando conexão dial-up (discada).

Veja também outras matérias relacionadas a Games:

Review: Assassin’s Creed Origins

Juan de Souza06/11/2017

Review: Super Mario Odyssey

Juan de Souza27/10/2017

Review: Forza Motorsport 7

Juan de Souza03/10/2017

Review: Cuphead

Juan de Souza30/09/2017

Review: Uncharted: The Lost Legacy

Juan de Souza25/08/2017

Review: Crash Bandicoot N. Sane Trilogy

Juan de Souza04/07/2017