Curiosidades

Benefícios científicos de jogar videogames

Diferente do que muitos pais podem achar, os videogames não são criações infernais úteis apenas para derreter a mente das crianças – e dos adultos. Pelo contrário: além de terem um potencial muito grande de diversão, pesquisas recentes revelaram que há também uma gama de benefícios científicos em jogar videogames – desde o aumento da matéria cerebral até alívio da dor.

Console Switch Nintendo 2017
Imagem/Reprodução: CNET

Em um estudo de 2015 no Journal of Neuroscience, pesquisadores da Universidade da Califórnia recrutaram 69 participantes, e pediram a um terço deles para jogar Super Mario World 3D por duas semanas, um terço para jogar Angry Birds e o resto para não jogar nada.

“Por causa de suas experiências envolventes e enriquecidos ambientes virtuais 3D, os mesmos videogames que foram jogados por décadas por crianças e por adultos podem beneficiar nosso cérebro com estimulação significativa,” escreveram os investigadores.

Além disso, as pessoas que jogaram Super Mario acabaram se saindo melhor em tarefas de memória de acompanhamento, enquanto os outros não mostraram melhora pré e pós-jogo. “Os jogadores de videogame, especificamente os jogos 3D mais complexos, tiveram melhor desempenho”, concluíram.

Console Xbox One S Microsoft 2016
Imagem/Reprodução: Expert Reviews

Uma revisão da literatura publicada em 2012 no American Journal of Preventive Medicine descobriu que nos 38 estudos examinados, os videogames melhoraram os resultados de saúde de 195 pacientes em todas as frentes, incluindo males psicológicos e físicos.

Além disso, em 2010, cientistas apresentaram uma pesquisa na conferência American Pain Society, que encontrou evidências que videogames, especialmente jogos de realidade virtual, são eficazes na redução da ansiedade ou dor causada por doenças crônicas ou procedimentos médicos.

“O foco é dado ao jogo, não à dor ou ao procedimento médico, enquanto a experiência da realidade virtual envolve a visão e outros sentidos”, diz Jeffrey Gold, da Universidade do Sul da Califórnia.

Controle PlayStation 4 Sony 2013
Imagem/Reprodução: Plex Media Server

Um outro estudo de 2013 investigou o fato de que jogar jogos de ação poderia ajudar as crianças disléxicas de 7 a 13 anos a lerem mais rápido, sem perda de precisão. Os resultados foram iguais ou melhores aos tratamentos tradicionais de leitura, que podem ser mais demorados e não tão divertidos. Os pesquisadores acreditam que o ritmo acelerado nesses jogos ajudou as crianças a aumentar sua atenção, embora essa hipótese ainda não tenha sido testada.

Finalmente, um outro estudo publicado em 2014 na Molecular Psychiatry por pesquisadores do Instituto Max Planck na Alemanha mostrou que pessoas jogaram Super Mario 64 tiveram um aumento no tamanho das regiões cerebrais.

Especificamente nas partes do cérebro responsáveis pela orientação espacial, formação de memória, planejamento estratégico e habilidades motoras finas. Quando os pesquisadores analisaram 24 participantes que haviam jogado o jogo por 30 minutos diários durante dois meses sob uma máquina de ressonância magnética descobriram que eles tinham aumentado a matéria cinzenta no hipocampo direito, no córtex pré-frontal direito e no cerebelo, em comparação com um grupo de controle que não tinha jogado nenhum game.

E você, qual é o seu jogo favorito? 🙂

Fonte: ScienceAlert
Imagem: GameSpot

Curiosidades
@tfxbrasil

Meu nome é Juan de Souza, tenho 17 anos de idade, sou o Fundador e CEO do TFX Startup, uma empresa com serviços e projetos inovadores, com o foco no Brasil e em outros países da América.

Veja também outras matérias relacionadas a Curiosidades:

Os 8 bugs mais esquisitos da história dos games

Juan de Souza12/06/2017

Por que o mascote do Linux é um pinguim?

Juan de Souza15/05/2017

Nostalgia: Nintendo 64

Juan de Souza12/05/2017

Deixar o PC ligado muito tempo estraga?

Juan de Souza26/04/2017

Canais no YouTube para aprender Inglês

Juan de Souza05/01/2017

Curiosidade: As cenas reutilizadas da Disney

Juan de Souza18/10/2016