Games

Review: Super Lucky’s Tale

Anunciado na E3 de 2017, Super Lucky’s Tale foi um dos jogos que mais chamou atenção durante a apresentação da Microsoft, em especial para o público mais jovem. Uma raposinha carismática em um jogo de plataforma 3D foi o bastante para que muitos gamers o tratassem como o Super Mario do Xbox One. Será que Lucky conseguirá suprir as expectativas criadas sobre ele? Descubra a nossa análise!

Xbox One Super Lucky's Tale Análise em Português
Imagem/Reprodução: Xbox

Mas afinal, quem é Lucky? Então, é uma raposinha com capa e botas, um aspirante a herói. Após uma série de eventos, ele acaba preso dentro de um livro mágico com os temíveis Los Gatitos, uma família de gatos em busca de dominar o mundo para transformá-lo em um verdadeiro caos generalizado. Lucky é o único capaz de impedir os planos malévolos de Los Gatitos, dando início a sua primeira grande aventura.

O livro mágico em que Lucky está preso é cheio de mundos coloridos e personagens altamente carismáticos. O jogo facilmente ganhará a atenção dos jogadores mais jovens e dos fãs do gênero plataforma. Minhocas fazendeiras, fantasmas camaradas e até os gatinhos da família Los Gatitos conseguirão tirar um pequeno sorriso do player. É um jogo bem dinâmico e vivo.

Xbox One Super Lucky's Tale Análise em Português
Imagem/Reprodução: Xbox

Super Lucky’s Tale utiliza-se bastante da “fonte” de games clássicos e marcantes como Banjo Kazooie e Super Mario. No total são 4 mundos distintos que o jogador terá de explorar em busca de trevos para poder avançar no game e prosseguir para o próximo mundo. As fases de Super Lucky’s Tale possuem 4 trevos cada, que somados com alguns secretos, totalizam 99 para serem coletados.

Ainda assim, o jogador já tem um trevo garantindo assim que completar a fase. Os outros três já dão um pouco mais de trabalho, um verdadeiro challenge. O jogador precisará encontrar buracos de raposa escondidos, coletar moedas e letras para conseguir os outros três trevos. Tudo já visto em outros jogos e que funcionam muito bem aqui. Ao invés de completar uma fase de forma rápida, o player precisará explorar e apreciar os belos cenários que a Playful deixou.

Xbox One Super Lucky's Tale Análise em Português
Imagem/Reprodução: Xbox

Além disso, Super Lucky’s Tale possui fases muito bem construídas e personagens carismáticos, isso é um fato que você consegue perceber nos primeiros minutos de gameplay. Porém, parece que a Playful não conseguiu extrair algo muito marcante disso com todo esse potencial. Se os personagens são bem caricatos, sua participação no jogo acaba se limitando a pequenos diálogos e nada além disso.

A raposa Lucky, por exemplo, pula, ataca com a calda e cava buracos. O único movimento original dele é o de cavar buracos que, exceto em fases específicas, dificilmente o jogador irá usar. Para piorar, não há uma sensação de progressão. Lucky continuará com as mesmas habilidades até o final de sua aventura. Se para a raposinha as coisas parecem meio paradas, as fases também não possuem grandes diferenças. São muito parecidas com a outra. Às vezes até me perdi achando que estava em uma fase, mas na verdade era outra.

Xbox One Super Lucky's Tale Análise em Português
Imagem/Reprodução: Xbox

Lucky possui movimentos de pular, atacar com o rabo e cavar buracos. O jogo possui uma jogabilidade fácil de pegar e bem precisa. Mas há quem tenha problemas com o pulo da raposinha. Lucky consegue dar um pulo duplo, mas o problema é que o segundo pulo tem um alcance MUITO menor que o inicial.

Xbox One Super Lucky's Tale Análise em Português
Imagem/Reprodução: Xbox

De uma certa forma, isso pode acabar criando um pouco de frustração no início, especialmente em um game do gênero plataforma, onde precisão é algo essencial para completar as fases. Acredite, você morre mais por ter errado um pulo do que para algum inimigo. Outro fator que pode atrapalhar é a câmera. Muitas vezes a câmera não irá acompanhar os movimentos de Lucky e o jogador pode morrer por ter calculado errado o ângulo do salto.

A parte que mais chama atenção de Super Lucky’s Tale são seus gráficos. O design cartunesco é muito bem feito e você facilmente se perde admirando os belos cenários do jogo. Infelizmente, os cenários são muito pequenos e seria muito bacana ver um vasto mundo criado pela Playful. Outro ponto a ser destacado é a parte sonora. Super Lucky’s Tale possui músicas alegres que lembram a época de ouro da Rare e Nintendo. Para minha surpresa, o jogo chegou totalmente localizado em nosso idioma. Uma pena que os personagens não falam muito.

Nossa Opinião
  • Gráficos - 9.0/10
    9.0/10
  • Interface - 9.4/10
    9.4/10
  • Jogabilidade - 7.8/10
    7.8/10
  • Funcionalidades - 8.0/10
    8.0/10
  • Diversão do Jogador - 8.2/10
    8.2/10

Conclusão

Posso afirmar que Super Lucky’s Tale acertou em vários quesitos, sem dúvidas. O game proporciona belos cenários, personagens carismáticos e uma jogabilidade altamente precisa. Para quem procura uma aventura rápida e fácil, Super Lucky’s Tale é um prato cheio.

Infelizmente, o game ainda carece de uma identidade própria, que o torne marcante para o jogador. Por outro lado, fases repetitivas, batalhas pouco inspiradas e falta de variedade na jogabilidade pode decepcionar aqueles jogadores mais exigentes.

8.4/10

Imagem: Xbox

Games
@tfxbrasil

Tenho 18 anos, Fundador & CEO do TFX Startup, uma empresa com produtos, serviços e projetos inovadores. Meu primeiro empreendimento foi aos 10 anos utilizando conexão dial-up (discada).

Veja também outras matérias relacionadas a Games:

Review: Madcap Castle

Juan de Souza21/12/2017

Review: Call of Duty WWII

Juan de Souza08/12/2017

Review: Assassin’s Creed Origins

Juan de Souza06/11/2017

Review: Super Mario Odyssey

Juan de Souza27/10/2017

Review: Forza Motorsport 7

Juan de Souza03/10/2017

Review: Cuphead

Juan de Souza30/09/2017