Crítica: Os Incríveis 2 - TFX
Cinema

Crítica: Os Incríveis 2

Após longos 14 anos de espera por um dos maiores e cativantes filmes de animação da história, “Os Incríveis 2” chegou para ficar e fazer com que a nostalgia voltasse à tona com novidades e muita diversão garantida! Na prática, desde que Brad Bird nos presenteou com “Os Incríveis“, uma divertida comédia em animação baseada em super-heróis, sendo mais exato: quatro anos antes do boom do gênero no cinema com Homem de Ferro, ao mesmo tempo que mostrava o autêntico valor da família e suas variáveis, mesmo com uma desajeitada bizarra em várias partes. Sobretudo, “Os Incríveis 2” possui a missão de expandir a discussão e manter a qualidade primorosa de sempre, mas será que realmente a Pixar acertou dessa vez? Confira nossa crítica na íntegra e descubra!

Os Incríveis 2 São realmente Incríveis? Veja a Crítica em Português do Brasil!
Imagem/Reprodução: IMDb

Em “Os Incríveis 2“, toda a trama se inicia após as primeiras imersões logo nos minutos iniciais, onde o público começa a se encantar com a animação e excelente trabalho da Pixar. Depois de um tempo, com o desenvolver da história ( #NoSpoiler 😀 ) a família Pêra tendo que lidar com a exposição recente na mídia causada pelo confronto com o grande e aclamado Escavador, o vilão que aparecia na última cena do filme anterior “Os Incríveis”. De forma bem direta, tudo dá errado, eles ficam sem casa, sem apoio do governo e são literalmente execrados pela opinião pública, ainda levada a odiar os heróis.

Recomendação de Leitura: Nostalgia: Os Incríveis – Rafael Bastos (convidado)

Continuando… As coisas começam a mudar bastante no filme quando um casal de irmãos deseja trazer os “superheroes” de volta à ativa em todo o país, e convida nada mais nada menos do que o Sr. Incrível (Roberto), Mulher-Elástica (Helena) e Gelado (Lúcio) a serem os grandes e fiéis porta-vozes de uma campanha publicitária para mudar a mente da população em relação aos heróis. Contudo, a grande questão está justamente aí… A grande escolhida para para compor e apresentar a campanha é a Helena.

Resenha Completa Os Incríveis 2 Filme Disney Pixar
Imagem/Reprodução: IMDb

Ainda assim, em “Os Incríveis 2“, tudo se passa em um análogo parecido com a dos anos 1960 e Brad Bird explora muito bem isso em um filme como “Os Incríveis“. De forma bem objetiva, Brad deixou uma boa pitada da discussão dos papéis de “homens e mulheres” na sociedade daquela época, mas nada comparado ao nível que vemos e presenciamos hoje em dia.

Além disso, no filme Helena não só precisa passar uma imagem excelente que permita os heróis saírem das sombras, como também acaba descobrindo que é fonte de grande inspiração de toda uma nova geração. Em paralelo, um vilão misterioso conhecido como o “Hipnotizador” vai dar uma bela canseira na Helena, atrapalhando-a em seus esforços para fazer a coisa certa.

Análise Pixar Os Incríveis 2 Disney Pixar
Imagem/Reprodução: IMDb

Por outro lado, “Beto” precisa engolir o fato de que Helena está fazendo um grande sucesso que ele, na verdade adoraria que tivesse para ele mesmo, tendo que apoiá-la para que ele próprio possa voltar a vestir a cueca por cima da calça (é sério). Ele fica com a missão de cuidar da casa, e se vê tendo que lidar com problemas do cotidiano como ajudar o Flecha com Matemática, encarar a primeira decepção amorosa da Violeta e controlar o pequeno Zezé, que é o destaque do filme.

Como visto em “Os Incríveis“, o super-bebê possui diversos poderes, não controla nenhum e causa inúmeras confusões, seja arrumando briga com um guaxinim (momentos épicos por sinal, fica a dica!), dando uma canseira em Edna Moda ou tentando ajudar a família a salvar o dia. “Os Incríveis 2” também consegue manter com maestria o estilo original, com uma animação bastante cativante ao representar os Estados Unidos do início dos anos 1960 mas emprega recursos bem mais modernos, principalmente no que se diz respeito aos efeitos de iluminação, sombra, tecidos, cabelos, dentre outros.

Resenha Completa do Filme Os Incríveis 2 Vale a Pena Mesmo?
Imagem/Reprodução: IMDb

Agora, em relação a trilha sonora, o filme “Os Incríveis 2” volta a cargo novamente do mestre Michael Giacchino, sendo uma verdadeira, perfeita e grandiosa sintonia nos mais diversos momentos de ação e até mesmo nos momentos mais sutis nas cenas mais “amenas”, podemos assim dizer/escrever. Outro aspecto que merece um grande elogio é a dublagem brasileira, que continua excelente, com a maioria dos atores repetindo seus papéis e com as vozes adicionais de Otaviano Costa, Flávia Alessandra, Raul Gil, dentre outros. Lembrando que para realizar essa crítica assisti ao filme duas vezes: em inglês americano (legendado) e em nosso idioma nativo português brasileiro.

Por último mas não menos importante, o bônus da sessão é o excelente curta Bao, exibido antes do filme. Ele é uma singela fábula sobre o relacionamento entre mãe e filho e é dirigido pela renomada chinesa Domee Shi. Em suma, ela é a primeira mulher a assinar uma animação da Pixar nos 32 anos de história do estúdio. Nesse contexto, não vou entrar muito em detalhes adicionais aqui em minha resenha para não dar spoiler. Contudo, posso garantir que vale a pena conferir e garanto que vai gostar bastante!

Veja abaixo o trailer oficial dublado:

Nossa Opinião
  • Roteiro - 9/10
    9/10
  • Direção - 8.4/10
    8.4/10
  • Animação - 10/10
    10/10
  • Dublagem - 9.1/10
    9.1/10
  • Trilha Sonora - 8.1/10
    8.1/10

Conclusão

O aguardado e aclamado filme "Os Incríveis 2" consegue ser tão bom quanto o original lançado lá trás em outubro de 2004 pela Disney (Pixar), mas subverte a ideia de heroísmo ao inverter ao fazer da Mulher-Elástica a chefe da família, enquanto o grandioso e respeitado Sr. Incrível vira o "dono de casa", o que por sinal resulta em grandes cenas de comédia durante absolutamente todo o filme.

Enquanto isso, a Mulher-Elástica precisa lidar muito bem com o marketing e o impacto de uma volta dos heróis capitaneado por ela, o que joga toda a atenção da mídia em sua direção (literalmente), que faz com que o Sr. Incrível tenha de aceitar que bancar um pai de verdade pode ser muito mais emocionante, trabalhoso e também heróico.

Em suma, "Os Incríveis 2" torna-se é uma grande e bela atração para toda a família, com muita diversão e inversão total da crítica original de Brad Bird ao "Mais do Mesmo", desta vez um questionamento ao culto dos super-heróis com vários e vários filmes do gênero saindo todos os anos. A pergunta “- Onde estão os heróis?” mudou para “Nós realmente precisamos de heróis?”, e nesse caso, Bird tenta definir qual é o tipo de herói que precisamos. Em minha opinião, posso afirmar sem medo de errar que essa analogia de Brad Bird foi simplesmente genial! 🙂

8.9/10

Imagem: IMDb

Cinema
@juanofsouza

Tenho 19 anos, Fundador & CEO do TFX Startup International, uma empresa com produtos, serviços e projetos inovadores. Meu primeiro empreendimento foi aos 10 anos utilizando conexão dial-up (discada).

Veja também outras matérias relacionadas a Cinema:

Crítica: Moana

Juan de Souza06/01/2017

Crítica: Rogue One – Uma História Star Wars

Juan de Souza17/12/2016

Curiosidade: As cenas reutilizadas da Disney

Juan de Souza18/10/2016

Crítica: Meu Amigo, o Dragão

Juan de Souza02/10/2016

Filmes que todo empreendedor deveria assistir no Netflix

Juan de Souza14/08/2016

Crítica: Esquadrão Suicida

Juan de Souza05/08/2016