Games

Review: Shadow of the Tomb Raider

Antes para contextualizar melhor, o game Tomb Raider do ano de 2013 trouxe uma nova era para Lara Croft, talvez um dos maiores ícones dos videogames. Além disso, o reboot da franquia nos trouxe uma nova visão da personagem. Descobrimos que heroínas como Lara Croft não nascem do nada e para nada. Ainda assim, no ano de 2013, vimos Lara como uma mulher jovem e inexperiente, mas com uma incrível força para sobreviver. Será que o Shadow of the Tomb Raider cumpriu com os objetivos previstos e consegue superar nossas expetativas como gamers? Descubra!

Shadow of the Tomb Raider Xbox One X e PlayStation 4 Pro
Imagem/Reprodução: Square Enix Games

Toda essa transformação com a Lara Croft se deu pelo reboot inicial, fazendo com que o novo “Shadow of the Tomb Raider” seja o fim da trilogia iniciada. A partir de agora, vemos Lara como uma mulher experiente em todos os sentidos. Ela não só é uma desbravadora mais astuta, mas suas habilidades físicas alcançam um outro nível. O combate é mais brutal e direto, as escaladas são mais mortais, as tumbas são mais arriscadas.

Essa nova versão, deixa registrado o real momento em que Lara se torna aquela Lara Croft como conhecemos há bastante tempo. Ou quase. Nessa jornada, Lara irá descobrir a cidade de Paititi, uma espécie de resquício intocado da civilização Maia antes de sua extinção. Lá, ela irá encontrar algumas verdades duras de seu passado, mas também terá que entender as responsabilidades atreladas às sua curiosidade e sua busca por justiça contra a famosa Trindade.

Nossa Opinião
  • 9.7/10
    Gráficos - 9.7/10
  • 8.5/10
    Interface - 8.5/10
  • 9.4/10
    Jogabilidade - 9.4/10
  • 7.5/10
    Funcionalidades - 7.5/10
  • 6.1/10
    Diversão do Jogador - 6.1/10
8.2/10

Conclusão

Em suma, “Shadow of the Tomb Raider” é muito bom, sim, mas por ser a conclusão de uma trilogia e o momento em que Lara Croft se torna a desbravadora que estava destinada a ser (nas palavras da própria Square), era de se esperar um pouco mais do aspecto narrativo.

A jogabilidade posso afirmar que é bem consistente, mesmo não dando passos muito largos além da fórmula de Rise of the Tomb Raider, na boa e velha estratégia que já conhecemos aqui no TFX de que: “em time que está ganhando não se mexe” – e não há problema algum nisso.

Contudo, é importante destacar que o jogo brilha muito mais com suas clássicas tumbas e escaladas mortais. O combate mais furtivo combina bem mais com o gênero e com a própria situação em que Lara se encontra e funciona muito bem também com o design dos cenários da floresta presente no game, além de vários momentos de ação e tomada de decisões.

Posso afirmar com toda convicção que, em “Shadow of the Tomb Raider” há apenas uma evolução bem sutil em vários aspectos, principalmente no que diz respeito a novidades e diferenciais, mas agrega muito à experiência ao jogador final. Todos estes aspectos que elevam o nível de desafio combinam bastante com o amadurecimento da heroína da saga, ainda que a história de “Shadow of the Tomb Raider” não seja tão grandiosa quanto uma grandiosa Lara Croft definitivamente merece.

E você, qual a sua opinião sobre o Shadow of the Tomb Raider? Compartilhe a sua opinião conosco!

Imagem: Square Enix Games

Games

Tenho 19 anos, Fundador & CEO do TFX Startup International, uma empresa com produtos, serviços e projetos inovadores. Meu primeiro empreendimento foi aos 10 anos utilizando conexão dial-up (discada).

Veja também outras matérias relacionadas a Games:

Review: Forza Horizon 4

Juan de Souza19/10/2018

Review: Mega Man 11

Juan de Souza14/10/2018

Cobertura BGS 2018: Confira as novidades!

Juan de Souza10/10/2018

Xbox Game Pass é repaginado completamente. Confira!

Juan de Souza01/08/2018

Vale a pena jogar o No Man’s Sky Next?

Juan de Souza29/07/2018

O que achamos do Nintendo Switch? Vale a pena?

Juan de Souza19/07/2018